http://www.clubedopapo.com.br/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/262130internas02.jpg
http://www.clubedopapo.com.br/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/382266internas03.jpg
http://www.clubedopapo.com.br/components/com_gk2_photoslide/images/thumbm/442416internas01.jpg
thumbnailthumbnailthumbnail
Institucional

História

A hist√≥ria do Clube do Papo come√ßa em meados da d√©cada de 60. Um grupo de amigos, formado por advogados, m√©dicos, dentistas e engenheiros, se reunia com freq√ľ√™ncia para jogar futebol. Eram alugados campos de clubes da Juiz de Fora para a realiza√ß√£o das partidas. Numa destas confraterniza√ß√Ķes, ouviu-se a seguinte pergunta: ‚ÄúPor que n√£o comprar um terreno e fazer um campo pra n√≥s?‚ÄĚ

A partir daí, precisamente em 1966, o grupo começou a idealizar este espaço a fim de reunir os profissionais liberais da cidade. Uma convocação feita entre os meses de março e abril daquele ano reuniu diversos profissionais que se uniram para concretizar o projeto e definir o estatuto.

Com isso começava a definição do local a aquisição do terreno para a construção do espaço. Américo Massote, então escrivão do registro de imóveis foi personagem fundamental nesta etapa. Ao ser procurado por João Navarro Saggioro, Jean Kamil e Nabih Dahbar com o objetivo de criar um clube em Juiz de Fora como empreendimento comercial, foi feito contato com Celso Rodrigues Filho, dono de uma área no Morro do Cristo. Jean Kamil desenhou o projeto do clube. Seriam 1260m² de área construída.

No entanto, alguns vizinhos do Escritório de Massote, entre eles Geraldo Guarinno Brigatto e Paulo Meireles Teixeira, falaram ao escrivão sobre a idéia da construção do espaço para profissionais liberais, fruto da convocação feita em 66. Sensibilizado pela idéia, o escrivão levou o projeto ao grupo de Jean Kamil. Eles aderiram ao propósito e o projeto de lucratividade foi deixado de lado. Surgia assim uma união de pessoas para a concretização de um clube para amigos. Seria uma homenagem á cidade, segundo eles.

Foi convocada nova assembl√©ia na antiga Faculdade de Direito. Com a presen√ßa de 180 profissionais liberais, partiu-se para a aquisi√ß√£o do terreno do Morro do Cristo e constitui√ß√£o definitiva da associa√ß√£o. Mas surgia a√≠ uma d√ļvida: Que nome teria essa associa√ß√£o?

V√°rios nomes foram sugeridos na assembl√©ia. Por fim resolveram consultar o renomado escritor Henrique Pongetti, que fazia trabalhos para a Revista Manchete e o Jornal O Globo. Ap√≥s contato telef√īnico, Pongetti, que tinha nascido em Juiz de Fora, fato ent√£o ainda desconhecido pelo grupo, recebeu com muito carinho a tarefa de nomear a associa√ß√£o. Ap√≥s mais alguns contatos Pongetti sugeriu o nome Clube do Papo, aceito pela maioria dos S√≥cios.

O Clube do Papo foi lan√ßado oficialmente em festa realizada no pr√©dio do Antigo Banco do Com√©rcio e Ind√ļstria de Juiz de Fora, com a presen√ßa do ent√£o prefeito de Juiz de Fora, Itamar Franco, entre outras autoridades.

Depois de lançado era preciso consolidar o sonho. Aprovados os projetos, tiveram início os trabalhos de terraplenagem. A primeira instalação construída foi o restaurante da piscina. Provendo que o clube cresceria, começou a pensar na possibilidade de adquirir um terreno anexo. Entrava novamente em cena Américo Massote que realizou várias viagens á Belo Horizonte, local onde residia o proprietário do terreno em questão. Após alguns entendimentos, a área foi adquirida através de um empréstimo bancário no Credireal graças ao médico Milton Ladeira, membro do Clube.

A primeira diretoria do Clube do Papo atuo por tr√™s anos cuidando da infraestrutura. As obras civis ficaram a cargo de D√°rio Alfeu Bastos, que tamb√©m era o tesoureiro. Ao longo das mais de quatro d√©cadas de hist√≥ria do clube, os ideais de todos os que participaram da primeira assembl√©ia foram ganhando forma ao longo do tempo. O ‚ÄúPapo‚ÄĚ tornou-se refer√™ncia em esporte, lazer e confraterniza√ß√£o.

Al√©m de torneios esportivos como os campeonatos de pelada e os jogos da primavera, o Clube do Papo recebeu estrelas da MPB em shows realizados no sal√£o da associa√ß√£o. L√ļcio Alves, Elizeth Cardoso, Nara Le√£o e Clara Nunes passaram pelo palco do Clube. O carnaval tamb√©m pediu passagem com as mulatas do Sargentelli, famoso grupo carioca que fez hist√≥ria na folia de momo no Brasil.

Na conscientização ambiental o Clube do Papo também se fez presente. A caminhada ecológica, organizada pelo então coordenador Murilki Pernisa em 1991, as trilhas ligando o Morro do Cristo ao Morro do Imperador e palestras sobre o meio ambiente para crianças, foram algumas das atividades desenvolvidas.

Um resultado de luta, esfor√ßo e dedica√ß√£o para fazer do Clube do Papo a associa√ß√£o respeitada e renomada de Juiz de Fora, pela sua estrutura e muitas realiza√ß√Ķes.



Estatuto

Clique aqui para fazer o download do estatuto.

 

√Ārea restrita



Redes Sociais

  • FeedBurner: com/rrlC
  • Twitter: clubedopapo
  • YouTube: clubedopapojf
  • External Link: www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=4331634
Banner
Banner
Banner
Banner
Cereja | agência web